O que a Covid-19 significa para mobilidade global?

A pandemia do novo coronavírus continua a evoluir e a influenciar nossa maneira de fazer negócios e trabalhar. Agora que muitos países começam a revisar as restrições de viagem que foram adotadas, o impacto nos empregados em mobilidade e em seus empregadores continua alto.

Em abril de 2020, a PwC realizou uma pesquisa com mais de 350 empresas em 37 países para avaliar o impacto da Covid-19 na mobilidade global. Perguntamos como as equipes responsáveis pelo tema estavam lidando com os empregados que estavam em mobilidade na época e quais as opiniões das equipes sobre movimentos futuros planejados, bem como as prioridades e estratégias de mobilidade global à medida que passamos do estágio de crise para o estágio de continuidade da pandemia.

Os resultados mostram o alcance e o impacto da pandemia de Covid-19 e a importância de se comunicar com aqueles que vivem e trabalham fora do país de origem: 70% dos participantes disseram que estavam fazendo esforços adicionais para se comunicar proativamente com seus empregados em mobilidade. E 40% afirmaram que a pandemia teve um impacto moderado ou significativo na capacidade desses empregados de manter o dia a dia dos negócios.

Dois terços das empresas que tinham empregados alocados no exterior ou transferidos no início da pandemia ofereceram a eles a opção de voltar para casa. Muitas das realocações futuras foram adiadas, mas 58% das empresas pesquisadas disseram que estavam permitindo que os empregados iniciassem novas funções a partir de seu país de origem.

Os resultados da pesquisa também sugerem que a maioria das empresas acredita que a normalidade dos negócios será retomada. Apenas 12% consideram que a pandemia desencadeará uma reavaliação dos fundamentos da mobilidade e 20% acreditam que o número de movimentos internacionais diminuirá no futuro como resultado dessa crise.

A pesquisa mostra claramente que, apesar da crise atual, os projetos estratégicos de mobilidade continuam sendo prioridade para a maioria das empresas, e muitas estão usando a pausa em suas atividades para reavaliar a governança das viagens de negócios e examinar os gastos relacionados à mobilidade, o tipo de pacotes que oferecem e se é possível organizar alocações virtuais enquanto vigoram as restrições de viagem. Como disse um participante: “Agora temos tempo para acelerar o trabalho em alguns projetos e assim estaremos prontos e bem posicionados para quando as restrições de viagem terminarem e a mobilidade for retomada.”

As equipes de mobilidade global estão aproveitando a oportunidade para mostrar que podem agregar valor real aos negócios, com algumas até buscando projetar uma força de trabalho global mais virtual – levando o trabalho às pessoas, e não as pessoas até o trabalho.

Fonte: PwC Brasil

Siga nossas Redes Sociais

Receba nossas Notícias